Saúde Única e Formação de Oficiais: baiano polivalente se destaca na Medicina Veterinária Militar

Na segunda matéria da série especial sobre o Dia da Medicina Veterinária Militar, destacamos o trabalho multidisciplinar de um médico-veterinário no Exército Brasileiro [...]

Formado pela Universidade Federal da Bahia, o médico-Veterinário José Roberto Pinho de Andrade Lima é um profissional que alcançou respeito dos seus pares e reconhecimento de órgãos como Ministério do Meio Ambiente.

Baiano de Senhor do Bonfim, ele coleciona títulos e atividades como poucas pessoas: primeiro médico-veterinário militar do Exército Brasileiro a servir nas Forças de Paz da ONU no Haiti, Tenente-Coronel do Exército Brasileiro, Pós-doutor em Saúde Global e Ambiental e Conselheiro Efetivo do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia (CRMV/BA). Militar com sólida ligação com a área acadêmica, José Roberto se desdobra em várias frentes.

Uma delas, é a inspeção e segurança de alimentos, trabalho que começa na orientação para o fornecimento de produtos de boa qualidade sanitária, auditoria de boas práticas de manipulação, até a orientação para as técnicas de conservação e manejo dos produtos perecíveis.

Forças de paz da ONU

O profissional teve um dos pontos mais altos dos seus 25 anos de carreira quando serviu como boina azul no Haiti. Naquele país caribenho, além da atuação por 13 meses no campo da vigilância sanitária da água e alimentos e do controle de vetores e zoonoses, realizou diversos estudos epidemiológicos inéditos e implantou um Projeto de Impacto Rápido (QIP) inovador, com financiamento da ONU. Premiado pelo Ministério do Meio Ambiente em 2012, o projeto produziu e plantou cerca de 10.000 mudas de árvores para reflorestamento de encostas no Haiti com a finalidade de compensar o carbono lançado na atmosfera pelo Batalhão Brasileiro. Em paralelo ao esforço de compensação ambiental, exemplo de responsabilidade socioambiental, o projeto serviu para educar novas gerações de haitianos para a preservação das cobertura vegetal residual no país, cerca de 3%.

De volta ao Brasil, atuou também na região da fronteira Brasil/Venezuela, apoiando as tropas da 1ª Brigada de Infantaria de Selva em Boa Vista-Roraima, especialmente nos campos da auditoria de segurança de alimentos, gestão da saúde ambiental e educação em saúde para proteção da saúde. Atualmente, integra o Grupo de Trabalho responsável pela elaboração das normas doutrinárias da Defesa Alimentar nas Forças Armadas. A missão desde grupo restrito de especialistas das Forças Armadas (GT Defesa Alimentar) é produzir os documentos doutrinários iniciais que orientem a tropa a prevenir ataques biológicos ou contaminações intencionais que possam comprometer a alimentação e a saúde dos militares.

Como instrutor e Chefe da Divisão de Ensino da Escola de Formação Complementar do Exército (EsFCEx), em Salvador-BA, ele é uns dos responsáveis pelo aperfeiçoamento dos oficiais de saúde, entre eles médicos-veterinários, que servem no Exército Brasileiro. Ou seja, parte da Medicina Veterinária Militar do Exército passa pelo compartilhamento dos conhecimentos do Tenente Coronel.

Veterinária Estratégia

Conhecido pelos colegas como uma “enciclopédia de Medicina Veterinária”, o militar que gosta de ensinar se graduou em 1995. No mesmo ano ingressou no Exército onde fez carreira.

Em entrevista ao canal do CRMV/BA no Youtube em 2017, ele comentou diversos assuntos da Medicina Veterinária Militar, como o centenário desta ocorrido em 2017, em um momento delicado, pois havia até risco de extinção da carreira dentro do Exército. Hoje, explica “tenho a satisfação de ver um novo cenário, as vagas anuais foram retomadas (divulgadas duas vagas no Diário Oficial da União com inscrições a partir de 19 de junho de 2019), novos cursos de especialização foram disponibilizados para os oficiais de Veterinária, como o Curso de Defesa Química, Biológica e Nuclear, o Curso de Proteção à Saúde e, recentemente, o Curso de Saúde Operacional (APH Tático), do qual integrei a turma pioneira. Mantenho acesa a chama da Veterinária e sonho ainda participar de uma Grande Operação no Terreno, como uma Missão de Paz na África, assim como espero poder ver uma nova estrutura de Coordenação do Corpo de Veterinários na Subdiretoria de Saúde Operacional da Diretoria de Saúde do Exército (DSau) e a aprovação dos Manuais de Campanha de Veterinária Brasileira”.”

Para quem ainda não teve a oportunidade de conhecê-lo, a entrevista mostra uma mente brilhante que pensa na Medicina Veterinária de modo amplo e estratégico para a segurança do país.

Seminário na Academia das Agulhas Negras

E em comemoração a data, o Exército Brasileiro está promovendo hoje e amanhã (18 e 19.06.2019) I Seminário Acadêmico Muniz de Aragão, na Academia Militar de Agulhas Negras na cidade de Resende, interior do Rio de Janeiro.   Participando da abertura estão o Presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CFMV), Francisco Cavalcante e o Presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia (CRMV/BA), Altair Santana de Oliveira, o conselheiro do CRMV/BA, Ten Cel  José Pinho e descendentes do Ten Cel Muniz de Aragão: seu neto Gen Div R/1 Moniz de Aragão e o  seu bisneto Ten Cel Moniz de Aragão (foto abaixo) entre outras autoridades. Como parte das homenagens, foi comunicada a criação da Comenda Muniz de Aragão, a ser concedida pelo  CMFV. A sugestão partiu do Regional baiano “foi uma sugestão muito bem consubstanciada e elaborada por nosso Conselheiro José Roberto”, afirmou Altair Santana.

Ascom CRMV/BA, 18 de junho de 2019

Enquetes

O que você achou do novo boletim do CRMV-BA?

  • Gostei. Está mais dinâmico e atrativo (43%, 17 Votos)
  • Gostei, mas ainda pode melhorar (33%, 13 Votos)
  • Não gostei (15%, 6 Votos)
  • Por mim tanto faz. Não leio mesmo (10%, 4 Votos)

Total de Participantes:: 40

Carregando ... Carregando ...

INFORMATIVO

Cadastre-se para receber notícias do CRMV-BA.

Send this to friend