Oito zootecnistas e uma acadêmica de Zootecnia foram laureados na 28ª Edição do Prêmio José Maria Lamas da Silva (LAMAS), em cerimônia realizada de modo virtual no dia 24 de junho de 2021, durante a  38ª edição da Conferência FACTA WPSA-Brasil. Números do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), apontavam em abril deste ano que  9.184 pessoas estavam aptas para exercer legalmente  a profissão no país.

A premiação é feita pela Fundação APINCO de Ciência e Tecnologias Avícolas (FACTA), e leva o nome do pesquisador da avicultura brasileira, Prof. Dr. José Maria Lamas da Silva, que atuou na Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais  (UFMG).

Neste ano, as inscrições puderam ser feitas até o dia primeiro de junho, sendo aceitos até dois trabalhos por cada autor.

Foram recebidos trabalhos nas categorias de Nutrição, Sanidade, Produção/Incubação, Fisiologia, Processamento, Comercialização, Industrialização e outras áreas.

Este tipo de iniciativa, além de divulgar a pesquisa científica realizada nas Academias e centros de pesquisa do país,  estimula a produção avícola comercial com os novos resultados.

Em 2021, apesar da pandemia, ocorreu um recorde de inscrições. Foram mais de 80 trabalhos, número alcançado pela primeira vez, desde a criação do prêmio em 1993.

Os zootecnistas dominaram a categoria Nutrição, levando o prêmio principal e as duas menções honrosas. Confira abaixo os vencedores da Zootecnia (em letras verdes) na competição:

Sanidade

Vencedor: “Epidemiologia molecular do vírus da laringotraqueíte infecciosa das galinhas (lti) na região de Guatapará-SP” – Renato Luís Luciano (SA – 12), do Instituto Biológico Descalvado – São Paulo/SP.

2º lugar Menção Honrosa: “Avaliação sorológica de aves vacinadas com dispositivo eletromecânico em comparação com seringa manual” – Eric de Andrade Culhari (SA-16), da Phibro Animal Health Corporation, Guarulhos/SP.

3º lugar Menção Honrosa: “Capacidade de formação de biofilme em isolados de salmonella spp. provenientes de frangos de corte” – João Vitor Monteiro Berbert (SA-17), da Universidade Estadual de Londrina, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Londrina/PR.

4º lugar Menção Honrosa: “Teste de sensiblidade aos anticoccidianos para eimeria maxima de granjas no estado de minas gerais” – Gleidson Biasi Carvalho Salles (SA-04), da Zoetis Indústria de Produtos Veterinários Ltda – São Paulo/SP.

Nutrição

Vencedor: ”Desempenho, digestibilidade e morfometria intestinal de frangos recebendo quillaja e yucca)” – Catarina Stefanello (NU- 12), da Universidade Federal de Santa Maria, Departamento de Zootecnia, Santa Maria/RS.

2º lugar Menção Honrosa: “Metagenômica de frangos de corte tratados com aditivo fitogênico de extrato de castanheira” – Ellen Hatsumi Fukayama (NU-33), zootecnista, e diretora Técnica do BITA – Busca Inteligente em Tecnologia Animal – Brasil.

3º lugar Menção Honrosa: “Grãos secos de destilaria com solúveis (ddgs) na dieta de frangos de corte” – Pedro Afonso de Souza Ezidio (NU-27), Universidade Estadual de Maringá, Departamento de Zootecnia, Maringá/PR.

Produção

Vencedor: “Mineração de dados aplicada a dados produtivos de matrizes pesadas” – Geórgia Caetano de Almeida (PR-08), médica-veterinária, PR.

2º lugar Menção Honrosa: “Relações dos ácidos linoleico e alfa linolênico no desempenho de incubação de codornas japonesas” – Leticia Aline Lima da Silva (PR-18), da Universidade Estadual de Maringá, Departamento de Zootecnia, Maringá/PR

3º lugar Menção Honrosa: “Efeitos de diferentes ambiental na produtividade de frangos de corte” – Marconi Italo Lourenço da Silva (PR-20), da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia – UNESP, Produção Animal e Medicina Veterinária Preventiva, Botucatu/SP.

 

Outras áreas

Vencedor: “Modelo fuzzy de classificação da vulnerabilidade de aviários de frangos de corte ao calor” – Milena Coutinho Franco (OA-16), da UFPR/SCA, curso Zootecnia, Curitiba/PR

2º lugar Menção Honrosa: “Desenvolvimento de um equipamento para mensurar a dor no sistema locomotor de frangos de corte” – Angélica Signor Mendes (OA-10) do Departamento de Agronomia e Zootecnia, Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR, Dois Vizinhos/PR.

3º lugar Menção honrosa: “Frequência das lesões histológicas indicativas de white striping e wooden breast em frangos de corte” – Vivian Aparecida Rios de Castilho (OA-06), da Universidade Federal da Grande Dourados, Departamento de Zootecnia, Dourados, Mato Grosso do Sul/MS.

Fontes:  ABZ e FACTA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *