Vice-presidente do CRMV-BA vê formação a distância como prejudicial e temerosa

Lúcio Leopoldo falou sobre o assunto em entrevista ao programa Café Duplo, da Rádio Câmara Salvador [...]

Em entrevista nesta segunda-feira (11), ao programa Café Duplo, da Rádio Câmara Salvador, o vice-presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia (CRMV-BA), Lúcio Leopoldo, defendeu a resolução 1.256, do CFMV, que proíbe a inscrição de formados nos cursos de Medicina Veterinária a distância no Conselho e prevê sanções aos profissionais que ministrarem disciplinas ou estiverem envolvidos na gestão desses cursos.

No entendimento de Lúcio, é “prejudicial e temerosa a formação de profissionais pelo ensino à distância”. O vice-presidente do Regional destacou que ainda não há médicos-veterinários formados nessa modalidade no Brasil e fez um alerta a possíveis interessados em ocupar alguma das vagas autorizadas pelo MEC. “Não há como cursar medicina veterinária em casa. O curso de veterinária é presencial que requer do estudante uma formação sólida. E o Conselho de Medicina Veterinária não abre mão dessa formação, porque o papel dele como fiscalizador é evitar que no futuro ocorram diversos processos ético-profissionais por erros no exercício da profissão”, pontuou.

Ouça a entrevista completa:

Enquetes
Desculpe, não há enquetes disponíveis no momento.

INFORMATIVO

Cadastre-se para receber notícias do CRMV-BA.

Send this to friend