A manutenção das atividades médico-veterinárias e zootécnicas no estado segue sendo um dos focos do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia (CRMV-BA). Após reunião de emergência, realizada com a Secretaria de Agricultura do estado na semana passada, o presidente do CRMV-BA, Altair Santana de Oliveira, reforçou aos profissionais a importância de os médicos-veterinários e zootecnistas portarem as carteiras profissionais para evitar ser barrado nas ações de fiscalização nas cidades.

“O secretário ponderou que os prefeitos têm reclamado que os veterinários chegam nas barreiras e dizem que são veterinários, mas não se identificam com a carteira do Conselho. É fundamental e importante que os profissionais tenham sempre em mãos a carteira de identidade profissional”, explica.

A carteira de identidade profissional é válida em todo o território nacional e nesse cenário de pandemia, torna-se ainda mais importante e o CRMV-BA orienta aos profissionais que, ao encontrar barreiras nos acessos aos municípios, identifiquem-se como profissional médico-veterinário e/ou zootecnista e apresente a carteira de identidade profissional para facilitar o trabalho dos agentes de fiscalização.

Entre os resultados da reunião, ficou decidido que o Comitê Estadual de Enfrentamento ao novo coronavírus, por meio da União dos Prefeitos da Bahia (UPB), irá emitir um ofício, endereçado às 417 prefeituras do estado, solicitado e ressaltando a importância da manutenção essenciais da Medicina Veterinária, Zootecnia e Agronomia.

Além do presidente do CRMV-BA, participaram da reunião o secretário de agricultura, Lucas Costa, o superintendente da Seagri Eduardo Rodrigues, o presidente da Faeb, Humberto Oliveira e Patrícia Nascimento, presidente do Sindinutri.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *