Rede de Laboratórios do Ministério da Agricultura vai analisar testes do Coronavírus

São 84 laboratórios, com capacidade de análise de mais de 76 mil amostras por dia [...]

Localizados em 42 instalações em  19 estados e 27 cidades, os 84 laboratórios da Rede do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa),  vão usar a infraestrutura  e as equipes técnicas para ajudar na análise de testes do novo coronavírus (SARS-Cov-2), que causa a Covid-19.

Os laboratórios fazem parte da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), dos Laboratórios Federais de Defesa Agropecuária (LFDAs), e da Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira (Ceplac). São 89 equipamentos do tipo  RT-PCR em atividade, podendo analisar mais de 76 mil amostras por dia, com a técnica de referência para detecção do Coronavírus.

 Os equipamentos e os de 108 profissionais qualificados poderão ser alocados  com base na demanda estratégica do Ministério da Saúde.

Laboratório da Embrapa – Divulgação/Embrapa

Divididos em diversos níveis de biossegurança,  62 são da categoria NB1 e não podem fazer a manipulação de material biológico, outros 18, de nível NB2, podem ser cedidos para a rede de saúde para operar os ensaios.

Quatro laboratórios têm nível máximo de biossegurança NB3, sendo que três têm condições de operar em nível 4 de segurança biológica, com o uso de escafandro, e dois deles (Campinas-SP e Pedro Leopoldo-MG) têm estrutura robotizada para o preparo das amostras e a realização dos ensaios. Eles podem ser disponibilizados para apoiar a rede de saúde a manusear o vírus ou para atividades que requerem a máxima proteção do operador, e para criação de centrais de preparo de amostras em grade escala.

Segundo a  ministra da Agricultura, Tereza Cristina,  “Essa estratégia propõe uma aliança do agronegócio contra o Covid-19 sob a curadoria do Mapa, em parceria com o Ministério da Saúde, que disponibiliza de forma rápida e ordenada alta quantidade e qualidade de recursos materiais, humanos e estruturais para reduzir a evolução da prevalência do Coronavírus no Brasil”.

Fonte texto e fotos:  Ascom Mapa (com alterações)

Send this to friend