Uma pesquisa pretende avaliar os impactos da pandemia de covid-19 nos médicos-veterinários atuantes na Bahia. O estudo, pioneiro no país, é realizado pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia (CRMV-BA) e coordenado pelo médico-veterinário, conselheiro efetivo e membro da Comissão de Saúde Pública do CRMV-BA, José Roberto Pinho de Andrade Lima.

O Levantamento do impacto da covid-19 na classe Veterinária da Bahia está sendo aplicado de maneira virtual, em virtude da própria pandemia, e espera contar com a participação dos mais de cinco mil profissionais com registro ativo no estado.

Desde março de 2020 o CRMV-BA tem recebido diversos alertas e mensagens de profissionais afetados direta ou indiretamente pela pandemia. Os impactos são os mais variados, e vão desde problemas financeiros, passando questões de saúde, abalos emocionais e mortes de diversos médicos-veterinários em decorrência de complicações da covid. A situação também é observada por outros regionais que integram o Sistema Conselhos Federal e Regionais de Medicina Veterinária (CFMV/CRMVs), mas até o momento nenhum estudo oficial foi realizado para entender como a pandemia global tem afetado os médicos-veterinários, profissionais que já figuram entre os principais afetados por doenças como a síndrome de burnout e pelas altas taxas de suicídio no mundo.

“Temos verificado um grande número de veterinários afetados pela covid e observado um percentual elevado de mortes de profissionais pela doença, mas até então não temos um registro oficial de casos confirmados, nem do número total dessas mortes, e nem de outros abalos emocionais, de saúde e financeiro na classe médica-veterinária. Com esse levantamento pretendemos ter esses recortes e entendimentos”, destaca José Roberto Pinho de Andrade Lima.

Médicos-Veterinários e o acesso à vacina

Reconhecido pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) como profissional da saúde desde 1998 o médico-veterinário, atua em diversas frentes, e está inserido em atividades que vão desde a exposição aos tutores de animais, atendendo a serviços de urgência e emergência; fiscalização de frigoríficos e indústrias de produtos de origem animal, até a vigilância epidemiológica e sanitária.

O Ministério da Saúde também reconheceu a essencialidade dos profissionais, quando os convocou para a linha de frente do combate à covid-19, com a Portaria nº 639, de 31 de março de 2020, que dispõe sobre a Ação Estratégica “O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde”, voltada à capacitação e ao cadastramento de profissionais da área de saúde para o enfrentamento à pandemia. Por meio do Ofício nº 8/2021/DEIDT/SVS/MS, reafirmou que o médico-veterinário é profissional incluído na lista de profissionais da saúde com prioridade na campanha de vacinação. Mesmo com todas as prerrogativas e reconhecimentos, os médicos-veterinários foram excluídos da campanha de vacinação contra o coronavírus por diversos estados do país, entre eles a Bahia e a capital Salvador que só iniciou a imunização dos médicos-veterinários após decisão judicial em maio de 2021, enquanto os demais profissionais da saúde estavam sendo imunizados desde janeiro.

A participação no Levantamento do impacto da covid-19 na classe Veterinária da Bahia é voluntária, de extrema importância e os dados pessoais dos participantes serão mantidos em absoluto sigilo. A pesquisa pode ser respondida até o dia 30 de julho. Clique aqui e responda à pesquisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *